Brasil

Instituto tenta penhorar taça do Mundial de 2012 do Corinthians (2)

 

O Instituto Santanense pediu à Justiça nesta quarta-feira a penhora da taça do Mundial de Clubes do Corinthians conquistada em 2012. Por meio de nota, o clube tratou a ação como "absurda".

Há duas semanas, o Instituto já havia tentado bloquear parte da premiação do Corinthians pelo vice da Copa do Brasil, mas não obteve sucesso.

Corinthians conquistou o Mundial de Clubes da Fifa em 2012 sobre o Chelsea — Foto: Daniel Augusto Jr/ Agência Corinthians

O Intituto Santanense cobra uma dívida de R$ 2,48 milhões do Corinthians, em ação movida há dez anos.

Ao pedir a penhora da taça do Mundial, o Instituto citou jurisprudência de 1998, envolvendo o Londrina, e do ano passado, em decisão contra o Náutico.

Entenda o caso

A UniSant'Anna, que pertence ao grupo, alugava um espaço no Parque São Jorge, onde instalou um campus. A faculdade alega que em 2008 o Timão passou a impedir o acesso de alunos e funcionários e, então, foi à Justiça cobrar uma indenização.

O Corinthians foi condenado em primeira instância em 2010.

Em agosto deste ano, o Instituto Santanense também tentou bloquear parte do dinheiro que o Corinthians receberia pela venda de Rodriguinho ao Pyramids FC, do Egito, mas não obteve êxito.

Fraude?

O Instituto Santanense também acusa o Corinthians e CBF de fraude em conluio.

Isso porque a CBF alegou que pagou o prêmio pelo vice da Copa do Brasil ao Timão no dia 22 de outubro, antes de ter sido comunicada do bloqueio judicial.

"É inconteste que o Executado tinha ciência do pleito formulado pelo Exequente e, assim, em conluio com a CBF buscou adiantar o recebimento do prêmio ao qual fazia jus, frustrando, assim, o cumprimento da determinação judicial de bloqueio destes valores", argumenta o Instituto na petição desta quarta-feira.

Defesa do Corinthians

O Timão se manifestou por meio de nota oficial:

"O Sport Club Corinthians Paulista informa que não houve qualquer fraude no pagamento da premiação referente à Copa do Brasil, tendo a CBF procedido aos repasses conforme calendário regular, bem como informa que não houve nenhuma determinação de penhora sobre a taça do mundial de 2012, mas apenas um pedido dos advogados do Instituto Santaense nos autos, considerado absurdo pela agremiação por ferir a ordem legal de preferência dos bens passíveis de penhora com o único intuito de gerar efeito midiático infundado. O clube destaca que também aciona o referido Instituto na Justiça, que mantinha tratativas para a resolução amigável da disputa e que todas as medidas legais cabíveis foram e estão sendo tomadas."

Mais confusão

O processo de cobrança da dívida continua e, desde a semana passada, tem uma nova parte interessada: a Prefeitura de São Paulo, que tem R$ 1.634.887,68 a receber do Instituto Santanense por impostos não pagos.

A Procuradoria do Município pediu ao juiz do caso que tanto o Instituto Santanense quanto o Corinthians sejam impedidos de realizar qualquer acordo sobre a dívida fora do processo. O juiz determinou que o clube e o Instituto se manifestem sobre o pedido até a próxima quarta-feira, dia 7.

Fonte:G1

Follow Us

Subscribe Our Newsletter

Amazing Deals, Updates & Freebies In Your Inbox

Notícias mais lidas

Why Gap is investing in life education
logo

Download Newskit App

Lorem Ipsum is simply dummy text of the printing and
typesetting industry.

banner
© 2018 Nativus24horas. Todos os direitos reservados.Diretor Responsável - Lelande Holanda / Email: nativuslive@gmail.com / Fone: (68) 99983-0387 / Nativus

Search